Eurobonds

21 Ago

Pontos positivos

  1. Prevenção das sucessivas crises financeiras que destabilizam a economia e ambiente político
  2. Maior segurança para investidores que queiram comprar acções da dívida uma vez que a dívida externa da UE é, na sua totalidade, controlável.
  3. As taxas de juros diminuiriam para vários países, potenciando uma maior destreza para abater a dívida em vez de serem sobrecarregados com o pagamento das taxas de juros
  4. Países financeiramente mais estáveis, e com poucos riscos de entrar em bancarrota, não precisariam de contribuir para pacotes de resgate.
  5. As medidas de austeridade para tentar conter a crise da dívida ameaçam criar uma nova recessão. Por exemplo, Itália corre o sério risco de uma segunda desaceleração econômica devido à especulação e medo dos investidores, que exigem um controlo de gastos de forma a evitar um possível aumento dos juros sobre a dívida (isto apesar de um excedente primário do PIB). As Eurobonds, que providenciam uma maior segurança nos mercados, permitiriam aos países como Itália ganhar mais tempo para reduzir a despesa pública sem sacrificar o crescimento económico.
  6. Desenvolvimento lógico da politica da moeda única. Uma politica monetária comum e moeda única requerem uma politica fiscal em consonância, de forma a assegurar uma harmonia económica na zona euro.
  7. Os países da Zona Euro não podem imprimir dinheiro para fazer face à falta de liquidez (veja-se o caso da crise económica da Argentina). A experiência recente sugere que a obtenção de empréstimos por parte dos países da Zona Euro se tornou mais difícil. A falta de um banco central independente que faça frente à falta de liquidez temporária torna os membros da UE muito mais vulneráveis a corridas desenfreadas à venda de acções .

Pontos negativos

  1. Medida negativa para países que evitaram a crise da dívida através de politicas de responsabilidade fiscal e controlo da contas públicas. Países como Alemanha e França vão assistir a um aumento significativo dos custos das taxas de juro, aproximando-se da média da Zona Euro. (ver imagem abaixo) A implementação das Eurobonds como medida para combater a crise europeia é extremamente impopular na Alemanha.
  2. Risco Moral. Se os países podem beneficiar da média da Zona Euro, serão menos os incentivos para reduzir gastos desnecessários e empréstimos. E porque a dívida estará segura, os países poderão mesmo sentir-se tentados a pedir mais do que o prudente.
  3. Se a disciplina fiscal faltar a dívida da zona Euro terá tendência a crescer podendo, inclusivé, fazer com que as próprias Eurobonds percam valor com o passar do tempo.
  4. A ideia de uma união fiscal torna-se complexa quando falamos de países com histórias politicas tão divergentes. A identidade europeia não é tão forte nem se sobrepõe às identidades nacionais. Para os eleitores nacionais será sempre complicado aceitar acções e medidas de contenção do défice e cortes salariais em prol de um bem maior.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: