Passos Coelho, David Lynch e a Final da Liga Europa

13 Maio

O Pedro Passos Coelho, deixou-me ontem uma cartinha na minha caixa de correio, onde me ensina como votar por correspondência, e em última análise onde colocar a cruz no PSD. Eu fico contente por ele se ter lembrado de mim, porque eu andava com sérias dúvidas se o papel se dobrava em dois ou em quatro – afinal é em quatro. E se tinha de usar cola para selar o envelope ou se saliva bastava – aqui ainda não obtive resposta.
O Pedro diz na sua carta à comunidade na Diáspora que está na hora de MUDAR. O que ele parece não ter percebido, é que a malta que vive no estrangeiro já há muito que mudou… de País! A malta que vive governada por outros políticos que não os Portugueses, sabe e bem que o grande problema político dos Portugueses é que estes, desde a instauração da Democracia em Portugal, não mudam o seu sentido de voto!
Vamos fazer um pouco de ficção. Imagine que viveu sempre governada(o) por apenas dois partidos, que foram alternando entre si o exercício do poder. Imagine agora que durante esses anos todos estes dois partidos levaram o País a um estado tal que apenas em 37 anos tivemos de pedir ajuda externa duas vezes de forma a evitarmos a bancarrota! Imagine agora (e esta parte é verdadeiramente ficção, pois parece de todo irrealista) que estes dois partidos concorreriam às eleições…
Imagine agora, que por exemplo, um primeiro-ministro teria governado entre 2005 e 2011 um País, que as suas políticas teriam levado o País quase à bancarrota, e que o seu calculismo eleitoral o teria levado a fazer um grande número de ficção, escondendo sempre a grave situação económica, esperando demasiado para formular um pedido de ajuda externa, incitando os partidos com pretensões a governar que o derrubassem, para que no final, pudesse ressurgisse como vítima de uma coligação negativa dos outros lideres partidários, mas como o salvador da Pátria. Imagine que um individuo assim se recandidataria a Primeiro-ministro novamente….

Vamos então a coisas mais sérias. Para mim a final da Liga Europa será extremamente táctica e as únicas hipóteses do Braga conseguir realmente a vitória estão dependentes do facto de marcar primeiro. Caso isso acontece, o Braga poderá jogar o seu jogo habitual. Caso o Porto marque primeiro, prevejo uma vitória azul e branca por 3-0.

Acho que tinha ainda que escrever acerca de mais qualquer coisa… Não é sobre a descida do preço dos iogurtes no Lidl, porque já falei disso na reunião do clube de caça, pesca e berlinde espanhol; nem sobre a vida sexual do macaco Pigmeu, porque acho que o Professor Marcelo também já falou acerca disso num programa, estabelecendo ao mesmo tempo uma correlação entre a as filhoses e os banhos matinais que ele dá no oceano… ah lembro-me agora: a carta do Pedro!
Passos Coelho disse-me na carta que escreveu que os meninos do PS foram maus com toda a malta que não vive em Portugal Continental. Que aqueles mauzões “desqualificaram” os postos consolares, que “ignoraram” o crescimento da emigração portuguesa, que “falharam” na reforma do Ensino do Português no Estrangeiro. Mas ele, e os seus amigos não nos vão abandonar também. E o Pedro apresenta tantas soluções que no final, a única coisa que nos lembramos ainda é de como dobrar correctamente o boletim de voto.
E é por isso que eu não percebo como uma pessoa tão simpática como o Pedro vem descendo tanto nas sondagens!
Mas o que importa afinal! Portugal passará a ser governado via WIFI a partir de Berlim, porque convenhamos, nos somos peritos em ficção cientifica ou dramas intemporais, os nossos “actores” são de serie C e os nossos “argumentos” fazem os do David Lynch parecer contos infantis. Com uma indústria “cinematográfica” deste nível, não admira que nem os Finlandeses se tenham emocionado com a nossa ultima obra-prima criativa: um filme em que lhes explicamos que eles nos devem emprestar dinheiro porque tivemos um passado grandioso e fizemos coisas verdadeiramente extraordinárias!
Este vídeo só me fez lembrar de uma anedota que alguém uma vez me contou, e em que um aluno pergunta ao professor de historia, porque é que nos chegamos a este estado, sendo nos descendentes de todos aqueles que partiram à descoberta do mundo, dando a conhecer novos mundos ao mundo! O professor apenas lhe respondeu que nos não somos descendentes dos que partiram, somos descendentes dos que ficaram!

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: